segunda-feira, 21 de maio de 2018

Seriando: Orphan Black e o talento de Tatiana Maslany

Um comentário:
Imagine sua vida mudar totalmente após você ser a única testemunha de um suicídio em uma estação de trem? Pior, Você abrir a bolsa da suicida e descobrir que ela é exatamente igual a você. O que faria?


Esse é só o início de uma história com muitas reviravoltas. Se você considera sua vida turbulenta e arriscada, provavelmente não conhece a de Sarah, personagem principal vivida por Tatiane Maslany. Por conta de seus problemas financeiros, Sarah resolve assumir a identidade de Beth, a mulher que acabou de morrer. Ao decorrer dos primeiros episódios, Sarah, agora Beth, começa a perceber que se meteu em uma furada. As coisas ficam ainda mais confusas depois de descobrir três clones.

Orphan Black é uma das primeiras séries que me recomendaram e uma das primeiras que assisti. É uma série de ficção científica, porém não é difícil de ser entendida. Por conta disso eu sempre recomendo pra pessoas que estão começando a assistir séries ou que não tem muita paciência pra enrolação ou séries muito longas. A obra teve sua estreia em Março de 2013 e foi finalizada em Agosto de 2017 no Canadá.

Importante destacar o talento indiscutível de Tatiana Maslany. Não só por ter interpretado várias clones, mas também por ter feito com maestria. É visível o trabalho que ela teve. É visível a coragem e a vontade de assumir pra si tal desafio. Além das clones a série também é recheada de outros personagens, como a misteriosa Senhorita S, o galã Paul e o irônico Felix. Vale a pena assistir essa série que é de tirar o folego.


segunda-feira, 14 de maio de 2018

Na Minha Playlist: Maria Bethânia é pura poesia

Nenhum comentário:
Falar sobre Maria Bethânia? É lógico que não é nem um pouco fácil. Uma mulher de muita força, garra, esperança, inteligência e delicadeza. Talvez, a palavra Intensidade seja um resumo do que Bethânia transborda.


Quem acompanha o blog sabe que sou muito apaixonado por MPB. No ano passado resolvi me aventurar em artistas com seus nomes encravados na história da MPB. Maria Bethânia era uma artista cujo o nome sempre batia a porta de meus ouvidos, porém meu conhecimento sobre sempre fora muito raso. Sempre tive um medo de ouvir Bethânia e não gostar da pegada dessa eterna abelha rainha da MPB. Bobagem minha. Um jovem garoto que mal viveu duas décadas querendo adiantar sua opinião sobre uma das maiores artistas de nossa história.

Além de ser uma das maiores artistas da música popular brasileira, Bethânia também já se apresentou como atriz ao lado de seu irmão Caetano Veloso. É possível perceber nitidamente que a dramaticidade corre nas veias dela ao ouvir um de seus números de poesia ou assistindo os seus vídeos. É maravilhoso <3


Escutar Maria Bethânia é transbordar poesia, sossego, conhecimento, espiritualidade e força. Realmente acalma a alma. Quando se fala na força de Bethânia é obrigatoriedade citar sua luta contra a ditadura. Na epoca, a arte de Bethânia foi fundida a de outros maravilhosos artistas como por exemplo: Gilberto Gil, Gal e seu irmão Caetano Veloso.

Comecei a apreciar Bethânia ouvindo um de seus trabalhos mais recentes "Carta de Amor". Lançado em 2013 pela gravadora Biscoito Fino. A canção "Sangrando" é com certeza uma de minhas faixas preferidas na voz da cantora.


A arte dessa mulher inspirou e ainda inspira a sociedade. Detalhista, sábia, sensata, forte e um refrigere pra milhões de almas. Pra sempre na minha playlist. <3

Em outras Redes:

terça-feira, 24 de abril de 2018

I Love Cine: Lady Bird: A Hora de Voar

Nenhum comentário:

O filme conta a história de uma jovem garota que está prestes a completar o ensino médio, e pensa em viver uma nova vida longe de sacramento, Califórnia. O maior problema é que a jovem, que gosta de ser chamada Lady Bird, tem em seu caminho os seus próprios pais que sentem medo de deixar a filha se aventurar num mundo hostil e cheio de incertezas.





Título: I Love Cine: Lady Bird: A Hora de Voar
Gênero: Drama/Comédia
Origem: EUA
Direção: Greta Gerwing
Duração: 01h35min
Data de Lançamento: 15 de Fevereiro de 2018 (No Brasil)

A obra nomeada ao Oscar 2018,  aborda temas como: Pressão familiar, descobertas e crises da adolescência. Enquanto a filha sonha com um futuro fora do alcance dos pais, a mãe da menina cumpre uma dura jornada de trabalho para sustentar a filha e o pai desempregado.



O que achei do filme?

Senti que o roteiro foi muito bem resolvido, os encaixes das cenas são ótimos e muito prazerosos de serem assistidos. O silêncio e as pausas dramáticas também foram armas muito bem executadas. As atuações são ótimas e os temas abordados são de indiscutível necessidade. A única coisa que me incomodou foi a finalização. Senti um vazio quando o filme terminou. Acredito que a história parecia muito promissora para um final simples. Porém, é sim um ótimo filme. Assistam! <3

Em outras Redes:





Copyright © 2018 | Design : Sanyt Design | Tema: Blogger | Diário Pessoal • voltar ao topo